Notícias

Victor elogia Cleiton e diz que ainda não se vê na melhor condição para voltar a jogar

Por Redação, 19/11/2019 às 17:43
atualizado em: 19/11/2019 às 17:58

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Após ficar quatro meses parado recuperando-se de uma tendinite no joelho esquerdo, o goleiro Victor voltou a ser relacionado para uma partida no último fim de semana, quando viajou ao Rio de Janeiro com a delegação e ficou no banco de reservas contra o Fluminense, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista nesta terça-feira, o camisa 1 alvinegro disse que ainda não está 100% para reassumir o gol e elogiou o seu substituto: o jovem Cleiton.

Como o Atlético ainda não alcançou a pontuação necessária para se livrar do rebaixamento, o mais seguro seria manter Cleiton no gol, já que o camisa 40 vem jogando frequentemente. No entanto, depois que o clube se garantir na Série A, Victor poderia ser testado para ir ganhando ritmo.

Mas o goleiro disse não ter “vaidade” para ser titular e que pode esperar mais tempo justamente devido ao período em que ficou parado.

“Estou voltando para fazer aquilo que for preciso para ajudar o Atlético. Não tenho essa vaidade de jogar, de ter que ser titular. Muito pelo contrário, sou funcionário do clube e quero fazer o melhor para o clube. Evidentemente, pelo tempo que eu passei parado, não me vejo ainda na melhor condição por estar sem ritmo”, disse.

A última partida de Victor foi no dia 17 de julho, quando o Atlético venceu o Cruzeiro por 2 a 0, no Independência, mas foi eliminado nas quartas de final da Copa do Brasil. As dores no joelho o impediram de continuar jogando e o tempo de recuperação – estimado inicialmente em 15 dias – demorou mais que o previsto.

Faltando cinco rodadas para o fim do Brasileirão, o Atlético poderá escapar do risco de queda nos dois próximos jogos. Com 41 pontos, a equipe enfrenta Athletico-PR, no Mineirão, e Bahia, na Fonte Nova. Caso conquiste mais quatro pontos, o clube se livra do fantasma da Série B. Assim, Victor poderia voltar ao gol nas partidas finais que não terão a pressão pela vitória.

“Mas se precisar jogar, caso queiram contar comigo jogando, vou fazer o meu melhor. Claro que, se em um cenário um pouco mais tranquilo em termos de tabela, isso me dá mais tranquilidade, até porque estou sem jogar desde julho. É procurar evoluir dia a dia nos treinamentos para sentir 100% seguro na hora de atuar”, frisou.

Cleiton

Victor elogiou o seu substituto no gol neste período em que ficou no departamento médico. Constantemente convocado para a Seleção Brasileira Olímpica, Cleiton vem de atuações seguras na maioria dos jogos.

“Sempre falei em entrevistas e nos bastidores que vejo o Cleiton como uma das principais promessas, um dos principais nomes da posição do futebol brasileiro. Tem tudo para ser um goleiro de nível de seleção, de chegar a disputar o Mundial. Ele vem mostrando sua capacidade. Desde que ele chegou aqui tem demonstrado um grande potencial e vem mantendo uma constância nos jogos”, finalizou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link